Conversão de Unidades de Trabalho por Dispositivo

Objetivo

O presente documento, apresenta os requisitos e descreve os procedimentos necessários para a correta parametrização da conversão de unidades de trabalho por dispositivo que o operador irá utilizar no armazém. Esta necessidade é justificada pelo cliente, uma vez que, inicialmente as unidades de trabalho de um determinado tipo, estavam configuradas para um determinado dispositivo; mas o armazém por necessidade de processos, necessita que essas unidades de trabalho possam ser realizadas por outros tipos de dispositivos.

Foram criados no EVE, três tipos de dispositivos que iremos considerar:

  • PDT
  • Voice Zetes
  • Voice CodeOne

Ao nível da configuração do armazém foi criado um elemento de configuração chamado “Cód. suspensão automático para conversão UdT” que dependo do valor poderá influenciar a resposta ao utilizador em algumas situações e que será explicado mais à frente neste manual.

Na conversão de unidades de trabalho, irão ter em conta os seguintes factores:

  • A identificação do dispositivo está associado ao login que é efetuado por cada operador e em processos diferentes dependendo do dispositivo que utiliza;
  • Só poderá sempre existir apenas uma unidade de trabalho em curso para um determinado operador (não só especificamente aqui neste processo mas em todos os processos de unidades de trabalho);
  • Se a unidade de trabalho a ser convertida estiver nas ações iniciais (Dummies → 00) a mesma não convertida, e o operador deverá efetuar as ações iniciais dessa unidade de trabalho no dispositivo que a mesma foi criada;
  • Se a unidade de trabalho a ser convertida estiver nas ações finais (Dummies → 99) a mesma não convertida, e o operador deverá efetuar as ações finais dessa unidade de trabalho no dispositivo que a mesma foi criada;
  • Se o utilizador tiver uma unidade de trabalho em curso e estiver em uma ação que não seja uma ação inicial e final (Dummies → 00 ou Dummies → 99), e a mesma não tiver o mapeamento de conversão configurado,, a unidade de trabalho em curso poderá ser suspensa automaticamente ou aparecer uma mensagem ao utilizador conforme parametrização feita ao nível do armazém;
  • A conversão de uma unidade de trabalho, provoca que seja criado um novo documento interno e uma nova unidade de trabalho com o que falta fazer na unidade de trabalho. Este processo será transparente para o operador e a nova unidade de trabalho será atribuído automaticamente ao utilizador. O documento anterior é fechado para ser contabilizado no processo de estatística;
  • O processo de atribuição de unidades de trabalho não foi alterado e tem a lógica atual;
  • No caso de não ser possível converter nenhuma unidade de trabalho, o operador quando clica em aceitar trabalho, recebe a mensagem “Não existem, de momento, Unidades de Trabalho a atribuir”;
  • A conversão de unidades de trabalho será verificada na opção de quando o operador clica em “Aceitar trabalho”.

Lista de Dispositivos

Os tipos de dispositivos criados no EVE podem ser visualizados no report “Lista de Dispositivos”:

Dicionário → Aplicação → Gestão de Armazéns → Lista de Dispositivos [SAW67]

A criação de novos dispositivos está apenas permitido à equipa da IS.Retail.

Identificação Dispositivo por Tipo Unidade de Trabalho

Por cada tipo de unidade de trabalho é necessário identificar que dispositivo lhe está associado. Esta operação é feita no report “Lista de Tipos de Unidades de Trabalho”.

Aplicação → Parametrização → Gestão de Armazéns → Acções e Unidades de Trabalho → Tipos de Unidades de Trabalho [AL117]

Um passo inicial da configuração deste processo é por cada tipo de unidade de trabalho, indicar qual o dispositivo a que pertence.

Determinação Dispositivo – Tipo de Unidade de Trabalho

Foi criada uma determinação para a conversão dos tipos de unidades de trabalho e dispositivos. A determinação funciona ao nível de armazém e ao nível da instalação.

Aplicação → Parametrização → Determinação Definições Operacionais → Determinação Dispositivo → Tipo de Unidade de Trabalho [AL428]

Por armazém teremos os seguintes campos para parametrizar:

  • Estabelecimento → indicar qual o armazém que queremos que a parametrização atue
  • Tipo de Unidade de Trabalho → Identificar o tipo de unidade de trabalho inicial que queremos converter
  • Dispositivo → Indicar qual o dispositivo que irá permitir a conversão do tipo de unidade de trabalho
  • Tipo de Unidade de Trabalho Destino → Identificar o tipo de unidade de trabalho que iremos ter como resultado final

Exemplo de uma parametrização para o armazém 5401 em que o tipo de unidade de trabalho Exec.Loja Pal, poderá ser convertida no dispositivo Voice CodeOne para o tipo de unidade de trabalho Voice Pal AL.

Por instalação teremos os seguintes campos para parametrizar:

  • Instalação → indicar qual a instalação que queremos que a parametrização atue
  • Tipo de Unidade de Trabalho → Identificar o tipo de unidade de trabalho inicial que queremos converter
  • Dispositivo → Indicar qual o dispositivo que irá permitir a conversão do tipo de unidade de trabalho
  • Tipo de Unidade de Trabalho Destino → Identificar o tipo de unidade de trabalho que iremos ter como resultado final

Indicar Comportamento de Unidades de Trabalho em Curso

Como já indicado na parte inicial deste documento, ao nível do estabelecimento poderemos indicar como se comporta a aplicação nos casos de unidades de trabalho em curso e que não seja possível converter. Para indicar que comportamento terá devemos ir ao report “Estabelecimentos” e verificar o campo “Cód. suspensão automático para conversão UdT”.

Aplicação → Workbench → Elementos Básicos → Unidades Organizacionais → Estabelecimentos [AG002]

A resposta da aplicação poderá ser duas das seguintes:

  • Enviar uma mensagem de erro ao operador a indicar que não poderá ser possível a conversão e que deverá suspender manualmente a unidade de trabalho (se possível) ou então terminar no dispositivo inicial. O campo “Cód. suspensão automático para conversão UdT” deverá estar vazio
  • A unidade de trabalho em curso poderá ser suspensa automaticamente, e com o código indicado na parametrização. O campo “Cód. suspensão automático para conversão UdT” deverá estar preenchido com algo.

Mudança de Turno e Inatividade de Operadores

Âmbito e Objetivos

Com a nova funcionalidade de Mudança de Turno, pretende-se reduzir o tempo não produtivo que existe na passagem de turno e diminuir a construção de paletes mais baixas, que potencialmente nascem com o fim de turno. Por outro lado, é apresentada maior visibilidade sobre o tempo de inatividade dos operadores, ou seja, o responsável de armazém passa a ter mais ferramentas para monitorizar a inatividade dos operadores, de forma a poderem agir mais rapidamente e reduzir o tempo de inatividade, transformando-o em tempo útil de execução.

Relativamente à suspensão de unidades de trabalho e remoção da mesma, possibilitamos que o sistema remova automaticamente a suspensão da unidade de trabalho para o mesmo operador, através da utilização de um código de erro novo. Desta forma, pretende-se por um lado reduzir o tempo útil gasto na remoção da suspensão de unidades de trabalho (que na solução anterior apenas poderia ser feita pelo responsável de armazém), e por outro lado evitar que os operadores suspendam unidades de trabalho que considerem menos produtivas, com o objetivo de executarem apenas as que consideram mais produtivas.

Códigos de Erros de Rádio Frequência

Global → Global Aplicação → Aplicação → Gestão de Armazéns → Parametrização → Acções e Unidades de Trabalho → Códigos Erros de Rádio Frequência [​AL120​]

Nesta transação deverão estar configurados os códigos de erro que se pretende utilizar nas unidades de trabalho (UdT), nomeadamente, os novos códigos introduzidos nesta funcionalidade “Suspender Turno” e “Intervalo”, conforme detalhado abaixo.

Determinação dos códigos de Erros de Rádio Frequência

Global → Global Aplicação → Aplicação → Gestão de Armazéns → Parametrização → Acções e Unidades de Trabalho → Determinação dos Códigos Erros de Rádio Frequência [​AL138​]

A determinação dos códigos de erro pode ser feita no AL138, por vários níveis, de forma a suportar as diferentes necessidades

  • Por Armazém e Tipo de unidade de trabalho;
  • Por Armazém e Classe de unidade de trabalho;
  • Por Armazém;
  • Por Instalação e Classe de unidade de trabalho;
  • Por Instalação.

Os códigos de erro disponíveis quer em RF ou Voice nas unidade de trabalho, são os que forem configurados nesta determinação com o estado “Ativo”.

Configuração dos Códigos de Erro

Código de Erro “Suspender Turno”

O operador passa a ter disponível, conforme configuração, um novo código de erro “Suspender Turno”, tanto em RF como em voz, de acordo com a configuração dos códigos de erro efetuada no AL120 e no AL138.

O erro “Suspender Turno” deve ter selecionado o comando de voz ​Suspender Turno​, e as flags “​Susp​” e “​Rec.Auto​”​ ​ativas. Ao configurar o comando desta forma estamos a indicar que as unidades de trabalho poderão ser retomadas através da opção Retomar Turno ou pela atribuição manual Levantar Suspensão para Operador (em caso excecional o Gestor de Armazém tem liberdade de o fazer para um operador específico).

A unidade de trabalho ficará suspensa no ecrã das unidades de trabalho, com o operador definido, até que outro operador retome a mesma; desta forma, podemos identificar facilmente quem suspendeu uma unidade de trabalho.

Outros levantamentos de suspensão manual disponíveis no AL055 ficarão bloqueados, como é o caso:

  • Levantar Suspensão;
  • Levantar Suspensão e Libertar.

Código de Erro “Intervalo”

O operador passa a ter disponível, conforme configuração, um novo código de erro “Intervalo”, tanto em RF como em voz, de acordo com a configuração dos códigos de erro efetuada no AL120 e no AL138.

O erro “Intervalo” deve ter selecionado o comando de voz “​Intervalo​” e a flag “​Pausa​” ativa.

O operador poderá utilizar este código sempre que necessitar de fazer uma pausa. Este comando de intervalo colocará a unidade de trabalho no estado “Atribuída” ao operador e, desta forma, quando o operador voltar da pausa poderá Aceitar trabalho novamente, e continuar a fazer a unidade de trabalho, sem necessidade de interação com o responsável de armazém.

Configuração da Unidade de trabalho Retomar Turno

Para o “Retomar Turno” foi criado um novo documento designado Retomar Turno [96]. O Retomar Turno é uma opção disponível em RF e em Voice, para a qual terá de ter uma unidade de trabalho criada e configurada.

Definição de Novos Tipos de Unidades de Trabalho

Global → Global Aplicação → Aplicação → Gestão de Armazéns → Parametrização → Acções e Unidades de Trabalho → Tipos de Unidades de trabalho [​AL117​]

Criação de um novo tipo de unidade de trabalho, utilizando a classe de unidade de trabalho “Retomar Turno”.

Configurar o Comportamento do Novo Tipo de Unidade de Trabalho

Global → Global Aplicação → Aplicação → Gestão de Armazéns→Parametrização→Acções e Unidades de Trabalho→Gestão de Unidades de Trabalho [​AL118​]

Na unidade de trabalho referida anteriormente será necessário definir para cada armazém, a informação apresentada na imagem abaixo:

Para configurar a unidade de trabalho para RF ​terá de se escolher a ação para o tipo Mov. Contentores: Escolher Contentor [​5590 – Escolher Contentor para Retomar turno ​ ]

Para configurar a unidade de trabalho para Voice ​terá de se escolher a ação para o tipo Voice: Escolher Contentor [​5600 – Voice Escolher Contentor para Retomar turno ​ ]

Determinação Tipo de Unidades de Trabalho

Global → Global Aplicação → Aplicação → Gestão de Armazéns → Definições Operacionais Determinações → Determinação Tipo Unidade Trabalho [​AL092​]

Visto que a unidade de trabalho é lançada de forma​onDemand​ a determinação do tipo de unidade de trabalho deverá ser feita Por Armazém/T.Doc., para o documento 96 Retomar Turno.

Interpretação do Diálogo em Voice

O comando “Retomar Turno” em voice, estará disponível na mensagem “Aceitar Trabalho?”, quando a configuração no AL376 estiver ativa, juntamente com a ação configurada para o tipo ​Voice: Escolher Contentor ​no AL118.

Mudança de Turno

Suspender Turno

O código de erro está disponível nas ações onde é possível executar, isto é, após a declaração das etiquetas dos contentores. Quando é declarado o erro “Suspender Turno”, a unidade de trabalho fica suspensa no AL055 com o motivo “Suspender Turno”.

Em RF

Exemplo: não é possível declarar o código de erro antes das ações de execução.

Na Tarefa de Voz

Operador: ​ Suspender Turno

Voz: ​ Faltam executar 3 UMAS. Suspender Turno. Confirma?

Operador ​ : Duas opções:

  • ​Anular ​(O sistema volta para a execução)
  • OK ​(O sistema Suspende UdT com motivo “Suspender Turno”)

Voz: ​ ​Aceitar trabalho?

Retomar Turno

Em​ RF

No Menu está disponível a acção ​onDemand ​ “RETOMAR TURNO”:

Após o operador declarar a etiqueta do contentor o sistema vai procurar uma unidade de trabalho suspensa em que o motivo possibilite recuperação automática (motivo “Suspender Turno”), das classes de execução RF, e que contenha o contentor/etiqueta igual à etiqueta declarada pelo operador. Mesmo que a unidade de trabalho contenha mais contentores/etiquetas, o sistema atribui ao operador a unidade de trabalho.

Se o sistema não encontrar nenhuma unidade de trabalho com os requisitos indicados para a etiqueta declarada, não conseguirá atribuir automaticamente uma unidade de trabalho e apresentará uma mensagem de erro a informar “​Não foi possível atribuir a unidade de trabalho automaticamente, declare uma etiqueta válida. ​ ” mantendo-se na mesma ação (pois poderão existir outras etiquetas válidas que o operador pode declarar).

Para “Finalizar / Abandonar” uma unidade de trabalho ​onDemand o operador deverá invocar o comando “Abandonar” que deve estar configurado para usar neste tipo de classe de unidade de trabalho (56 – Retomar Turno).

Na​ Tarefa de Voz (Voice):

Voz: Aceitar trabalho?

Operador Duas opções:

  • OK​ (sistema prossegue para a normal aceitação de trabalho)
  • Retomar Turno

Voz: Declarou que pretende retomar uma execução. Confirma?

Operador Duas opções:

  • Cancelar​ (sistema volta para o diálogo “Aceitar Trabalho?”)
  • OK

Voz: Declare Etiqueta

Operador: <declara etiqueta>

Após o operador declarar a etiqueta do contentor o sistema vai procurar uma unidade de trabalho suspensa em que o motivo possibilite recuperação automática (Ex: “Suspender Turno”), da classe voice, que contenha o contentor/etiqueta que termine com os 2 últimos dígitos iguais aos declarados pelo operador. Se o sistema:

  • Encontrar apenas uma unidade de trabalho com os requisitos indicados, atribuirá essa UdT ao operador e avançará para a execução da UdT.
  • Encontrar mais do que uma UdT com os requisitos indicados, solicitará novamente ao operador a declaração da etiqueta com mais dígitos, da esquerda para a direita:
    • Voz: Diga mais dígitos, Declare Etiqueta, Declare etiqueta do contentor de expedição
  • Não encontrar nenhuma UdT com os requisitos indicados, dará uma mensagem de que não existem unidades de trabalho para continuar, mantendo-se na mesma ação (pois poderão existir outras etiquetas válidas que o operador pode declarar):
    • Voz: Não foi possível atribuir a unidade de trabalho automaticamente, declare uma etiqueta válida. Declare Etiqueta.
    • Operador Duas opções:
      1. Declara dígitos de uma etiqueta válida
      2. Abandonar​ (Código de Erro para Retornar ao Aceitar Trabalho?)

Cálculo da produtividade

O cálculo da produtividade tem como objetivo demonstrar o rendimento das atividades de um dado operador.

Relatórios de produtividade

Os relatórios de produtividade permitem obter uma visão da produtividade dos operadores, sendo possível obter esses dados nas transações AL305 e AL149, conforme detalhe abaixo.

Produtividade por Operador

Global → Global Aplicação →​ ​Aplicação → Gestão de Armazéns → Estatísticas → Produtividade por Operador [​AL305​].

O relatório da Produtividade por Operador [AL305] permite adquirir, de uma forma muito simples, os dados das atividades dos operadores, após a conclusão das mesmas. Para consultar os valores da produtividade deve-se preencher o formulário, conforme a imagem abaixo.

Após preencher e clicar no botão “Listar” , serão apresentados os valores da produtividade do operador, conforme exemplo na imagem abaixo.

A este relatório foi adicionada a coluna “Inatividade” (sec), que apresenta o tempo de inatividade do operador em segundos, conforme os parâmetros selecionados.

Resumo Produtividade Unidade de Trabalho

Global → Global Aplicação → ​Aplicação → Gestão de Armazéns → Estatísticas → Resumo Produtividade Unidade de Trabalho[​AL149​].

O relatório Resumo Produtividade Unidade de Trabalho [AL149] permite visualizar os valores de produtividade, tal como no relatório da Produtividade por Operador [AL305]. O AL149 distingue-se do AL305 pelo facto de ser necessário gerar uma estatística dos dados previamente.

Criação da estatística do relatório de Produtividade

Global → Global Aplicação →​ ​Aplicação → Gestão de Armazéns → Estatísticas → Alimentar Estatísticas → Estatísticas de Produtividade [​AL142​].

O relatório Estatísticas de Produtividade [AL142] tem como objetivo criar as estatísticas. Para tal, deve-se preencher o formulário com os dados para os quais pretende gerar as estatísticas, conforme imagem abaixo.

Após o preenchimento do formulário, deverá clicar em “Gerar” para criar a estatística. Seguidamente, poderá consultar a informação gerada no relatório Resumo Produtividade Unidade de Trabalho [AL149].

Para aceder à informação que pretende, deverá preencher os valores dos filtros.

Após clicar no botão “Listar” , serão apresentados os dados respetivos da produtividade, conforme exemplo na imagem abaixo.

A este relatório foi adicionada a coluna “Inatividade”, que apresenta o tempo de inatividade do operador em segundos, conforme os parâmetros selecionados.

Performance Instantânea

A performance instantânea tem como objetivo demonstrar o trabalho realizado pelos operadores, durante o dia corrente.

A fim de tornar a apresentação da performance instantânea mais dinâmica, foi criado um novo acesso para possibilitar a parametrização de intervalos de tempo diferentes, consoante a análise que se pretenda efetuar.

Configuração do acesso

Global → Global Aplicação →​ ​Aplicação → Estatísticas → Alimentar Estatísticas → Intervalo de tempo da produtividade instantânea do operador [​AL427​]

O acesso destina-se a definir os intervalos de tempo, em que é desencadeada a alteração do estado, ou seja, a alteração da cor do ícone no respetivo relatório de análise da performance instantânea (AL426). Esta configuração é realizada no acesso AL427.

Selecionar o nível para o qual se pretende definir o intervalo de tempo (Por Equipa/Armazém, Armazém ou Por Instalação) e de seguida clicar em “Operação Seguinte” .

Clicar em “Adicionar” , onde será apresentado o ecrã de configuração.

O valor dos campos “Intervalo inferior (min)” e “Intervalo superior (min)” são referentes ao tempo (em minutos) da transição de estado, ou seja, se o período que está a ser analisado for:

  • Inferior ao valor de “Intervalo inferior (min)” → ​ícone verde​;
  • Maior ou igual ao “Intervalo inferior (min)” e menor que o “Intervalo superior (min)” → ​ícone amarelo;
  • Superior ou igual ao “Intervalo superior (min)” →​ ícone vermelho​.
Visualização da performance instantânea

A visualização da performance instantânea pode ser feita em dois relatórios: AL055 e AL426.

Global → Global Aplicação →​ ​Aplicação → Gestão de Armazéns → Gestão Unidades de Trabalho → Monitor das Unidades Trabalho [​AL055​] → Performance Instantânea

O relatório Monitor das Unidades de Trabalho [AL055] dá uma visão do tempo de inatividade de todos os operadores do armazém selecionado previamente.

Global → Global Aplicação →​ ​Aplicação → Gestão de Armazéns → Gestão Unidades de Trabalho → Performance Instantânea [​AL426​]

O relatório Performance Instantânea [AL426] dá a mesma visão do tempo de inatividade dos operadores e, adicionalmente, permite filtrar por Equipa e/ou Operador.

É possível verificar a inatividade dos operadores face à hora corrente (coluna “Agora”) e ao longo do Período de Análise selecionado, sendo que:

  • A coluna “Agora” apresenta o estado da inatividade dentro da UdT e/ou entre UdT, face à hora atual. Se o estado for Amarelo ou Vermelho, ao passar o rato por cima é possível verificar há quantos minutos o operador se encontra inativo (ou seja, sem fazer qualquer ação). Estados:
    • Ícone cinza​: utilizador não se encontra ativo em sistema (não tem login efetuado).
    • Ícone verde​: face à hora atual, o utilizador realizou a última ação há menos de X minutos (Intervalo inferior).
    • Ícone amarelo​: face à hora atual, o utilizador realizou a última ação entre X minutos (Intervalo inferior) e Y minutos (Intervalo superior).
    • Ícone vermelho​: face à hora atual, o utilizador realizou a última ação há mais de Y minutos (Intervalo superior).
  • As colunas do Período de Análise apresentam a inatividade entre UdT. Cada bloco horário pode apresentar até 6 ícones, cada um representando 10 minutos. Se o operador tiver feito uma ou mais UdT num determinado período de 10 minutos, ao passar o rato por cima é possível verificar o nº das UdT que realizou. Estados:
    • Ícone cinza​: utilizador não se encontrava ativo em sistema (não tinha login efetuado).
    • Ícone verde​: nos 10 minutos do ícone, o utilizador teve um total de inatividade (sem UdT) inferior a X minutos (Intervalo inferior).
    • Ícone amarelo​: nos 10 minutos do ícone, o utilizador teve um total de inatividade (sem UdT) entre X minutos (Intervalo inferior) e Y minutos (Intervalo superior).
    • Ícone vermelho​: nos 10 minutos do ícone, o utilizador teve um total de inatividade (sem UdT) superior a Y minutos (Intervalo superior).
    • Sem ícone​: se o operador parar de trabalhar (sem UdT), à medida que o dia avança, não são apresentados os ícones durante todos os blocos de 10 minutos que não está a trabalhar. No entanto, se após um determinado período iniciar uma UDT, todos os ícones anteriores ao bloco horário em que se encontra até ao último bloco que trabalhou serão apresentados a vermelho, para demonstrar que não trabalhou durante todo esse período.

Transferência de Contentores

Objetivo

O presente manual apresenta as ações necessárias efetuar em WPMS no sentido de disponibilizar a funcionalidade de transferência de contentores, Enumera-se ainda as transações a considerar para efeitos de parametrização de tipos de unidades de trabalho de transferência de contentores. Apresenta também uma breve explicação das ações e dos tipos de ações que suportam esta funcionalidade bem como do processo de criação das unidades de trabalho em armazéns com e sem Planeamento de Transportes.

Tipos de Ações Físicas e Ações Físicas

A funcionalidade de Transferência de Contentores em RF é suportada no tipo de documento interno 49-”Transferência de Contentores” e nos Tipos de Ações Físicas – e respetivas Ações Físicas – que a seguir se apresentam:

  1. “Transf. de Contentores- Reconhecer Contentor”: Contempla apenas ação física 3920 – “Transf. de Contentores – Encontrar Contentor Especifico ”, a qual apresenta ao operador RF a informação sobre a localização e a etiqueta do contentor a reconhecer.
  2. “Transf. de Contentores – Levar Contentor ”: Contempla as ações fisicas 3930–“Transf. de Contentores Levar Contentor: S/N ” e 3940 – “ Transf. de Contentores – Levar Contentor: Código espaço/etiqueta ”, as quais apresentam ao operador a localização destino do contentor reconhecido previamente. Estas duas ações diferenciam-se pelo modo de confirmação no espaço destino.

Dadas as caraterísticas da funcionalidade da transferência de contentores, houve necessidade de criar uma nova Classe de Unidade de Trabalho, que se designou “Transferência de Contentores”.

Parametrização dos Tipos de Unidade de Trabalho

A configuração dos tipos de unidade de trabalho pertencentes a este nova classe, a efetuar na transação [AL118] – Gestão de Unidade de Trabalho, deve considerar que todos os tipos de ações anteriormente enumerados devem estar devidamente parametrizados. No sentido de melhor clarificar este preposição apresentam-se as configurações possíveis:

  1. Configuração com recurso ao par de ações 3920 e 3930:

2. Configuração com recurso ao par de ações 3920 e 3940:

Enumeradas as configurações possíveis, apresentam-se algumas considerações sobre cada uma das ações físicas “Transferência de Contentores”, bem como respetivo ecrã:

  1. 3920 -Transf. de Contentores – Encontrar Contentor Especifico

Apresenta ao operador informação sobre a localização e a etiqueta do contentor a reconhecer e valida se a etiqueta declarada coincide com a esperada.

2. 3930 Transf. de Contentores – Levar Contentor: S/N

Apresenta ao operador informação sobre o destino da etiqueta previamente reconhecida. Aonfirmação da movimentação do contentor para o novo espaço é feita por S/N.

3. 3940 Transf. de Contentores – Levar Contentor: Código espaço/etiqueta

Apresenta ao operador informação sobre o destino da etiqueta previamente reconhecida. A confirmação da movimentação do contentor para a novo espaço pode ser feita por barcode do espaço ou declaração de etiqueta, caso já exista algum contentor presente no espaço.

Criação das Unidades de Trabalho

As unidades de trabalhos são criadas em PC e são somente considerados os contentores cujo estado de localização seja “No Lugar” . A transação onde são criadas as unidades de trabalho dependem da parametrização do módulo de Planeamento de Transportes.

Armazéns com Planeamento de Transportes

Nos armazéns onde o planeamento de transportes é uma realidade as unidades de trabalho são criadas na transação TR003 – “Voltas Planeadas” sempre que seja atribuído o um novo Tipo de Cais/Cais aos volumes de um ou mais agrupamentos de grupos de fluxos tornando-se a criação efetiva se no momento da atribuição existirem volumes “De contentores executados/preparados”.

Global → Global Aplicação → Aplicação → Gestão de Transportes → Voltas Planeadas [TR003]

Armazéns sem Planeamento de Transportes

Nos armazéns onde o planeamento de transportes não se encontre configurado, as unidades de trabalho são criadas no detalhe de loja da transação AL063 – “Reservas de Expedição“ sempre que seja atribuído o um novo Tipo de Cais/Cais aos contentores de um ou mais agrupamentos de grupos de fluxos tornando-se a criação efetiva se no momento da atribuição existirem contentores “Executados” ou “Preparados”.

Global → Global Aplicação → Aplicação → Gestão de Armazéns → Saída de Armazém → Reservas de Expedição [AL063]

Confirmação dos Documentos de Transferências em PC

Para os casos em que exista documento de transferência mas os espaços de destino dos contentores não possuam gestão RF, ou para os casos onde seja de todo possível confirmar via PDT as movimentações entretanto criadas, a confirmação desses documento pode ser efetuada na transação AL042.

Global → Global Aplicação → Aplicação → Gestão de Armazéns → Gestão de Contentores → Contentores em Movimento para Confirmar[AL042]

Medições de artigos

Objectivos e Âmbito

Integrar as medições feitas pela maquina Cubiscnan, por artigo unidade de medida. Criação de novos tipos de unidades de trabalho para efectuar as medições.

Configurar acções para as unidades de trabalho de medição de artigos ( ponto de vista do utilizador)

Aplicação -> Gestão de Armazéns -> Parametrização -> Gestão de Unidades de Trabalho [AL118]

Seguindo o caminho acima indicado iremos ver o seguinte ecrã de selecção, onde devemos colocar o armazém, e departamento obrigatoriamente, e se desejado devemos também colocar o tipo de unidade de trabalho a configurar.

Depois de listarmos iremos obter o seguinte resultado.

Para que seja possível configurar as acções permitidas para este tipo de unidade de trabalho, para isso devemos clicar no botão . E o seguinte ecrã irá aparecer.

Deverão ser colocadas as acções que são mostradas na figura anterior. Agora depois só falta carregar no botão de guardar . Agora temos tudo o que é necessário para podermos criar unidades de trabalho de medição de artigos.

Criar unidades de trabalho de medição de artigos ( ponto de vista do utilizador)

Existem três maneiras para criar unidades de trabalho de medição.

Aplicação -> Gestão de Armazéns -> Definições Operacionais -> Lista de Artigos por Espaço [AL301]

A primeira terá como base a escolha de artigos a medir por espaço, e que terá um ecrã de selecção como mostra em baixo

Neste ecrã poderá inserir os dados de pesquisa de duas maneiras, poderá escolher o espaço e sendo assim terá que colocar todos os dados relativos ao espaço, sendo só o campo Lado não obrigatório. Ou o sistema oferece a possibilidade de escolher um artigo aleatório, para isso terá de preencher o campo Artigo, sendo os outros campos não obrigatórios. O campo Estabelecimento é obrigatório nas duas maneiras que existem de pesquisa. No fim temos o campo Só UM de Armazém, deve ser seleccionado a primeira opção em caso de querer ver os artigos e todas as suas unidades de medida, ao escolher a segunda opção irá ser só vista os artigos e as suas unidades de medida diferentes a unidade de medida de armazém, por fim a terceira opção será unicamente para visualizar os artigos com a unidade de medida de armazém.

Por fim irá ter uma lista de espaços e os artigos a eles associados nas suas diferentes unidades de medida.

Para criar a unidade de trabalho de medição terá que escolher os artigos e diferentes unidades de medida e clicar no botão Criar Doc. De Medições .Será criada a unidades de trabalho de medição.

A segunda abordagem para a criação de documentos de medição, será a partir da recepção administrativa, explicito na imagem seguinte.

Neste ecrã foi acrescentado um botão que permite a criação de documentos de inventário, para seleccionar esta opção terá que seleccionar a linha desejada e clicar neste botão. O sistema ira mostrar os artigos detalhados da ordem de compra com as suas respectivas unidades de medida.

Para criar as unidades de trabalho de medição será necessário escolher os artigos e unidades de medida a medir e por fim clicar no botão .

Por ultimo, temos a opção de verificar todos os artigos, para os quais foram criados documentos de medição mas que por alguma razão não foram medidos. Para isso devemos seguir o seguinte caminho.

Aplicação -> Gestão de Armazéns -> Definições Operacionais -> Lista de Artigos não Medidos [AL303]

No ecrã de selecção como vemos na figura em cima, deverá ser colocado obrigatoriamente a quantidade de registos que queremos observar e qual o armazém onde pertencem esses mesmos registos. Poderemos ainda escolher a data desses mesmos registos.

Depois de preenchermos a nossa selecção e listarmos iremos ver o seguinte ecrã:

Aqui poderemos ver a data do documento, o fornecedor, artigo, onde o artigo se encontra, qual foi o ultimo recepcionista do artigo que não fez a medição, o numero de vezes que o artigo não foi medido, e a data da próxima ordem de compra para o mesmo.

Para criar o documento de medição só necessitamos de escolher o artigo e clicar no botão , será criada uma unidade de trabalho de medição para o artigo seleccionado.

Como consultar Artigos já Medidos ( ponto de vista do utilizador)

Aplicação -> Gestão de Armazéns -> Definições Operacionais -> Lista de Artigos Medidos [AL304]

Seguindo o caminho apresentado em cima teremos o seguinte ecrã de selecção

Neste ecrã temos a opção de colocar a data em que se registou a medição, a quantidade de registos a ver e o estabelecimento. Após preencher os campos solicitados anteriormente, iremos obter a lista dos artigos já medidos.

Aqui poderemos ver quando foi efectuada a medição, o fornecedor do artigo, o artigo, a sua unidade de medida,o espaço onde se encontra e quem tirou a medição. Para além das medidas antigas e actuais do artigo.

Como efectuar as medições ( ponto de vista do utilizador)

Depois de criada a nova unidade de trabalho de medição, e ser atribuída a um operador.

O operador em questão deverá seguir três passos para poder associar as medições ao artigo
desejado.

Em primeiro será mostrado um ecrã em que o utilizador será informado do artigo a efectuar as medições, e no caso de se saber o espaço também será apresentado a que espaço se deve dirigir como como indica a imagem seguinte. Aqui será possivél ainda saltar para o próximo artigo e não efectuar as medições do artigo em questão.

De seguida irá ser apresentado um ecrã onde se irá perguntar se já efectuou as medições, se o artigo está disponível para ser lido pelo Cubiscan,

Por ultimo será mostrado um resumo com as medições do artigo em causa. Em que as medidas do artigo poderão ser alteradas, quando estiverem certas poderão ser confirmadas.