Antes de Implementar um SGA Faça o Trabalho de Casa

Para fazer implementações de sistemas de gestão de armazém (SGA) com sucesso é necessário planear, formar e orçamentar.

Muitas empresas acabam por descobrir, muitas vezes já tardiamente, que a obtenção de uma implementação de um SGA bem sucedida não é um processo do tipo “plug and play”.

A implementação de um SGA tem sempre um impacto significativo nos resultados de uma empresa. Com um SGA, as empresas acabam por obter em média uma poupança entre os 15 a 20% nos níveis de stock porque adquirem a capacidade de o movimentar mais rapidamente.

Atingir níveis de quase perfeição no valor rigoroso do stock e a manutenção de cycle counting continuo do stock são dois dos benefícios proporcionados pela implementação de um SGA. Adicionalmente é de esperar uma redução entre 20 a 30% dos custos com o pessoal necessário para receber, executar e expedir o mesmo volume de produtos.

Este tipo de benefícios faz com que os SGA se tornem muito atractivos para as empresas, que por vezes se precipitam e embarcam em projectos de implementação, sem fazerem uma análise detalhada e minuciosa aos seus processos e sistemas de informação.

Muitas companhias acabam por encontrar grandes dificuldades nos projectos de implementação de SGA, devido a um conjunto de factores, nomeadamente planeamento deficiente, pouco investimento na formação, análise insuficiente das particularidades de grupos de artigos e escolha de uma tecnologia menos adequada à situação concreta.

Para se atingir o sucesso numa implementação, é necessário compreender a estratégia operacional do cliente, o que implica necessariamente analisar a cadeia de abastecimento global e conhecer as necessidades concretas do caso em estudo. É fundamental ter um bom conhecimento de como o centro de distribuição se relaciona com todos os elementos da cadeia de abastecimento, quer a montante, quer a jusante. Ao tentar-se saltar esta etapa, na tentativa de encurtar os tempos de implementação, pode-se estar efectivamente a comprometer os resultados da implementação, acabando por dar uma configuração à solução, que não se ajusta à realidade da empresa e às necessidades que se pretendia verem satisfeitas.

A implementação de um SGA não pode ser encarada como um “contra-relógio”, não é decididamente uma corrida contra o tempo e não ganha quem for o mais rápido a por o sistema a funcionar. Implementar não é o objectivo em si. O objectivo é montar processos que permitam atingir os objectivos propostos de modo sustentado, sejam eles reduzir pessoal, reduzir o nível de erros, etc.

Reconhecer qual a componente tecnológica que mais interessa ao caso em concreto, realizar uma estimativa orçamental pré-projecto adequado à realidade da empresa, incorporar as especificidades da cultura organizacional, calcular o ROI esperado e os custos actuais com o pessoal é fundamental para criar uma boa base de trabalho.

Outra vertente que é muitas vezes esquecida é as pessoas. Conseguir manter toda a equipa de projecto motivada e alinhada pode fazer toda a diferença entre um projecto bem ou mal sucedido. Em muitos projectos a componente da gestão da mudança é relegada para segundo plano e muitas vezes completamente esquecida, não sendo tomada em devida consideração o impacto negativo que o medo da mudança em determinadas fases críticas da implementação de um SGA.

Muitas vezes a reacção adversa vem das pessoas menos suspeitas. Daquelas que se mostraram como grandes apoiante do projecto durante toda a fase de planeamento e execução. Não é de todo invulgar que sejam das altas chefias e das chefias intermédias que se obtém as reacções mais adversas em momentos críticos da implementação (em particular nos primeiros dias de trabalho com o novo sistema), conduzindo ao descrédito do produto e ao desânimo de todos os utilizadores do sistema. É frequentemente desta forma que se destrói todo o trabalho de uma equipa de pessoas, colocando inclusivamente em perigo o retorno do investimento efectuado.

Mais Recentes

O Alfaiate da Logística

"IS.Retail - O Alfaiate da Logística Têm uma aplicação informática com cerca de 2.000 utilizadores, foram a primeira empresa em Portugal a oferecer ao mercado um software para a gestão de ...
Ler mais

Este é o Momento para Investir num Novo Sistema de Gestão de Armazém

Efectivamente existe um conjunto de boas razões para que as empresas apostem na introdução de melhorias tecnológicas e na melhoria do seu sistema de gestão de armazém, em momentos de ...
Ler mais

WMS: É fundamental para a execução de mercadoria

Visitem 3 centros de distribuição diferentes e provavelmente vão encontrar 3 processos de execução perfeitamente distintos. Se analisarem com atenção vão perceber que as melhores operações têm um elemento em ...
Ler mais